Tufão Jebi causou seis mortos no Japão

Há ainda 170 feridos a registar, um deles em estado crítico

O tufão Jebi, considerado o mais violento a atingir diretamente o Japão em 25 anos, causou esta terça-feira seis mortos no oeste do arquipélago, informou a televisão pública NHK.

Segundo a mesma fonte, 170 pessoas ficaram feridas, encontrando-se uma outra em estado crítico.

A passagem do ciclone trouxe chuvas torrenciais e ventos fortes, com rajadas que atingiram nalguns locais os 220 quilómetros/hora.

Mais de 600 voos foram cancelados hoje no Japão, com a aproximação do tufão Jebi, tendo os serviços de comboio locais e as linhas de alta velocidade, como a rota Osaka-Hiroshima, sido suspensos.

Algumas empresas recomendaram que os funcionários trabalhem hoje em casa, as escolas encerraram e a atividade comercial foi interrompida, relatou a agência de notícias japonesa Kyodo.

O Jebi, o vigésimo primeiro tufão desta temporada no Pacífico, foi catalogado como "muito forte" pela Agência Meteorológica do Japão.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.