Trump vai beber chá com a rainha

Na visita ao Reino Unido, Donald Trump não tem direito às honrarias e à pompa de uma visita de Estado. Mas vai ter a oportunidade de conhecer a rainha Isabel II.

Uma petição reuniu mais de 1,8 milhões de assinaturas para impedir que Donald Trump fosse convidado para uma visita de Estado. O tema foi debatido no parlamento e, como destacou o deputado trabalhista Paul Flynn, a recolha de assinaturas não tinha como objetivo impedir o líder norte-americano de visitar o Reino Unido, "mas não deve ser convidado para uma visita oficial porque isso iria causar constrangimentos a sua majestade a rainha".

Visita de trabalho


Donald Trump acabou por não ser convidado para uma visita de Estado, mas para uma visita de trabalho. Ou seja, cabe a Washington custear a viagem. Por isso Donald e Melania Trump não pernoitam no palácio de Buckingham, nem têm um almoço ou banquete em sua honra.
Donald Trump também não discursa no parlamento.

Ainda assim, a rainha - e mais ninguém da família real - vai recebê-lo e a Melania no castelo de Windsor, com direito a guarda de honra. Do que vão falar não se sabe, mas a conversa será à volta de uma mesa na qual vai ser servido um chá.

Com a receção a Trump, Isabel II fica a conhecer 12 presidentes dos Estados Unidos. Durante o seu reinado, a rainha, de 92 anos, só não se encontrou com Lyndon Johnson.

Trump junta-se à já longa lista iniciada com Harry Truman. A BBC relembra, num vídeo em tom didático, o que o chefe de Estado norte-americano pode aprender com a rainha e do protocolo que deve observar.