Trump sugere que pena de morte possa ser solução para o tráfico de droga

Presidente norte-americano apontou que os países que têm pena de morte para questões relacionadas com a droga têm menos problemas do que os EUA

Donald Trump, Presidente dos EUA, comparou esta quinta-feira o tráfico de opioides ao homicídio, relativamente às penas que são, e as que podem ser, aplicadas aos criminosos.

"Temos traficantes de drogas que estão a matar centenas e centenas de pessoas. Ao disparar sobre uma pessoa recebe-se a pena de morte. Estas pessoas [traficantes] podem matar duas mil ou três mil pessoas e nada lhes acontece", afirmou o líder norte-americano num evento na Casa Branca sobre o abuso de opioides, segundo o Politico.

Referiu ainda que os países que têm pena de morte para traficantes têm menos problemas do que os EUA no combate ao abuso de substâncias: "Alguns países têm uma pena muito, muito, muito dura. A sentença final. E, já agora, têm menos problemas de droga do que nós".

O Politico explica ainda que estas declarações vêm no seguimento de algumas notícias que sugeriam que Donald Trump tinha elogiado alguns países, como Singapura, que têm pena de morte para traficantes, justificando-se com o facto de que uma abordagem menos dura à situação não traria resultados.

Sem dar detalhes, e dizendo apenas que vão ser "muito, muito fortes", Donald Trump falou em futuras medidas e políticas, a revelar nas próximas semanas, para combater a crise do consumo e tráfico de droga.

Trump expressou ainda apoio à investigação e responsabilização de farmacêuticas e distribuidores de analgésicos devido ao seu papel na situação.

Ler mais

Exclusivos