Trump quer permitir exploração de petróleo em reserva no Alasca

Este é um tema polémico na política ambiental nos Estados Unidos desde o final dos anos 70 do século passado

O presidente Donald Trump quer permitir a exploração de petróleo num refúgio de vida selvagem no Alasca, o Arctic National Wildlife Refuge (ANWR). São mais de sete milhões de hectares, no nordeste do estado, que estão protegidos desde 1960.

Trump tenciona usar o lucro da cedência dos direitos de exploração do petróleo e gás natural para reduzir o défice no prazo de dez anos, segundo a proposta de orçamento que apresentou ao congresso e que este terá de votar. E Mick Mulvaney, diretor do Gabinete de Orçamento da Casa Branca, afirmou que abrir o refúgio, por assim dizer, é uma das prioridades da administração Trump. "É consistente com a intenção do presidente de não ser apenas independente a nível energético, mas sim dominante", disse Mulvaney.

Em causa está uma área equivalente a 3% do total, a área 1002, que é um tema polémico na política ambiental nos Estados Unidos desde o final dos anos 70 do século passado. Mas as várias tentativas de avançar com a exploração nunca passaram e precisam da aprovação do congresso.

O serviço geológico norte-americano estima que existam milhares de milhões de barris de petróleo na área 1002. Segundo os ambientalistas, essa mesma área é fundamental para preservar várias espécies de aves e caribus.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.