Trump empregou imigrantes ilegais - mas já os despediu

Depois de rebentar a polémica por causa da construção do muro do México, os trabalhadores foram despedidos de um campo de golfe do Presidente dos EUA.

Os imigrantes indocumentados são uma parte importante da força laboral dos negócios de Donald Trump mas agora estão a ser despedidos, em plena guerra do presidente do EUA com o poder legislativo por causa da construção de um muro na fronteira dos EUA com o México, medida que o Presidente dos EUA defende precisamente para evitar a imigração ilegal.

Um artigo este sábado no Washington Post conta que, no passado dia 18, uma dúzia de imigrantes ilegais trabalhadores no Trump National Gulf Club, no condado de Westchester, em Nova Iorque, foram chamados à direção de recursos humanos, um a um, para serem despedidos. Todos têm origem latina, alguns receberem prémios de funcionários do mês - e o facto de estarem indocumentados foi o argumento para serem dispensados.

Neste campo de golfe há um filho de Donald Trump, Eric, que tem uma casa, e alguns dos funcionários despedidos eram importantes ao ponto de terem as chaves desta casa.

Já no ano passado tinham sido avançadas notícias de que Trump empregava trabalhadores indocumentados noutra propriedade sua, um campo de golfe em New Jersey - e esses trabalhadores foram despedidos depois das notícias.

Gabriel Sedano, mexicano, disse ao Washington Post que começou a chorar quando lhe comunicaram o despedimento. Sedano trabalhava para Donald Trump desde 2005 - ou seja, há quase 15 anos. E nunca lhe tinham pedido documentos que confirmassem a regularidade da sua situação.

Os negócios do presidente Trump incluem 16 campos de golfe e onze hotéis, nos EUA e no estrangeiro, e a gestão quotidiana está a cargo dos seus filhos, Donald Trump Jr. e Eric.

Numa declaração por email, Eric Trump afirmou: "Estamos a fazer um grande esforço para identificar qualquer funcionário que forneceu documentos falsos e fraudulentos para obter um emprego de forma ilegal. Quando identificado, o contrato será rescindido imediatamente."

Eric acrescentou que é por causa destes problema que o seu pai tem lutado tão "arduamente" por uma reforma que trave a imigração ilegal. "O sistema não funciona", disse.

O conflito entre Donald Trump e o Congresso por causa dos fundos necessários pela administração para construir o muro fronteiriço levaram o presidente dos EUA a determinar um encerramento do funcionamento do Governo ("shut down") que durou 35 dias.

Exclusivos