Trump "muito triste" após condenação do ex-diretor de campanha Manafort

O presidente dos EUA reiterou que Manafort é "um homem de bem" e que a sua condenação faz parte de uma "caça às bruxas"

O Presidente norte-americano, Donald Trump, declarou-se esta terça-feira "muito triste" com a condenação do seu antigo diretor de campanha, Paul Manafort, considerado culpado de fraude bancária e fiscal.

"Sinto-me muito triste", disse Trump à imprensa ao chegar a Charleston, na Virgínia ocidental, reiterando que Manafort é "um homem de bem" e que a sua condenação faz parte da "caça às bruxas", a expressão que utiliza para designar a investigação sobre um eventual conluio entre Moscovo e a sua equipa de campanha, nas eleições presidenciais de 2016.

Paul Manafort foi esta terça-feira condenado por fraude bancária e fiscal, mas os membros do júri não conseguiram chegar a acordo sobre um veredicto em dez das acusações de que era alvo.

No tribunal de Alexandria, perto de Washington, o júri chegou a acordo em apenas oito das 18 acusações que pesavam contra Manafort, no final do primeiro julgamento diretamente resultante da investigação sobre uma eventual ingerência russa nas eleições presidenciais de 2016 de que saiu vencedor o atual inquilino da Casa Branca.

Este veredicto parcial, a que se seguirá, em data ainda por definir, o anúncio da pena de Manafort, que incorre em vários anos de prisão, levou o juiz, T.S. Ellis a anular uma parte do julgamento.

Os 12 membros do júri, seis homens e seis mulheres, estavam a deliberar desde quinta-feira, após duas semanas de debates atentamente acompanhados nos Estados Unidos, pelo facto de este julgamento ser visto como um teste.

O resultado do processo representa uma vitória, embora incompleta, para o procurador especial Robert Mueller, encarregado de investigar se houve ou não conluio entre a equipa de campanha de Trump e Moscovo.

Ler mais

Exclusivos