Trump diz que "muitas coisas positivas" resultarão da cimeira com Putin

"Demo-nos bem, o que realmente incomodou muitos inimigos que queriam ver um combate de boxe", afirmou o presidente dos EUA, Donald Trump, na rede social Twitter

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse esta quarta-feira que "muitas coisas positivas sairão" da cimeira que teve na segunda-feira com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, em Helsínquia.

"Putin e eu discutimos muitos temas importantes na nossa reunião. Demo-nos bem, o que realmente incomodou muitos inimigos que queriam ver um combate de boxe. Grandes resultados virão", escreveu Trump na rede social Twitter.

Após numerosas críticas por desautorizar as agências secretas dos Estados Unidos perante Putin na conferência de imprensa conjunta após a cimeira de Helsínquia, Trump afirmou na terça-feira que foi mal interpretado quando referiu que não entendia por que a Rússia teria interferido nas eleições de 2016 nos EUA.

"Embora a reunião da NATO tenha sido um triunfo reconhecido, com milhares de milhões de dólares a mais a cargo dos países membros a um ritmo mais acelerado, a reunião com a Rússia poderá ser, a longo prazo, um sucesso ainda maior"

De regresso à Casa Branca, o Presidente norte-americano afirmou que a sua intenção era afirmar que não via os motivos porque a Rússia "não será" responsável.

Mas esta quarta-feira disse: "muitas pessoas ao mais alto nível dos serviços de informações gostaram da minha apresentação na conferência de imprensa em Helsínquia".

"A reunião com a Rússia poderá ser, a longo prazo, um sucesso ainda maior" que a cimeira da NATO, disse ainda, numa referência ao encontro da Aliança Atlântica no qual participou uns dias antes em Bruxelas.

"Embora a reunião da NATO tenha sido um triunfo reconhecido, com milhares de milhões de dólares a mais a cargo dos países membros a um ritmo mais acelerado, a reunião com a Rússia poderá ser, a longo prazo, um sucesso ainda maior. Muitas coisas positivas sairão dessa reunião", adiantou Trump numa nova publicação na rede social.

A cimeira de Helsínquia foi a primeira entre os atuais presidentes russo e norte-americano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.