Trump cancela visita de Pompeo à Coreia do Norte

O presidente dos EUA cancelou a visita do secretário de Estado, Mike Pompeo, à Coreia do Norte, por considerar que "não há progressos suficientes" no processo de desnuclearização e culpa a China pelos atrasos no processo

A viagem do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, à Coreia do Norte estava prevista realizar-se na próxima semana, mas o presidente dos EUA cancelou-a. Donald Trump justifica a decisão por considerar que "não há progressos suficientes" em relação à desnuclearização da península coreana.

No Twitter, o presidente dos EUA atribui culpas à China, que, afirma, não está a ajudar no processo. Na rede social, Trump não descarta a ida de Pompeo à Coreia do Norte "num futuro próximo", o que deverá acontecer após a resolução das relações comerciais com a China. "Entretanto, gostaria de enviar colorosos cumprimentos ao líder Kim. Espero vê-lo em breve", escreveu no Twitter.

A decisão de Donald Trump acontece um dia depois de Pompeo anunciar a sua viagem até à Coreia do Norte. Na altura, aos jornalistas, o secretário de Estado anunciou a nomeação de um enviado especial para Pyongyang, Stephen Biegun, que o iria acompanhar na viagem. "O Steve vai liderar a política dos Estados Unidos em relação à Coreia do Norte e os nossos esforços para atingir o objetivo do presidente [Donald] Trump, a desnuclearização definitiva e completamente verificada da Coreia do Norte", afirmou Pompeo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.