Trump anuncia novas sanções (ao Irão) com 'meme' de A Guerra dos Tronos

Presidente dos Estados Unidos apropriou-se do mote e do estilo de letra da famosa série de televisão da HBO

A administração de Donald Trump prepara-se para repor todas as sanções ao Irão que foram levantadas em 2015, com o acordo sobre o nuclear, e provavelmente reforçar algumas delas. Esta sexta-feira, o presidente dos Estados Unidos resolveu anunciar o facto através do Twitter, mas com uma imagem em vez de um habitual texto.

Fazendo jus ao seu passado como estrela da televisão, Donald Trump publicou uma "meme" relativa ao imaginários televisivo. Numa foto sua, é sobreposta a mensagem "Sanções estão a chegar", uma adaptação do mote "O inverno está a chegar", da série "A Guerra dos Tronos". Até o mesmo estilo de letra é utilizado.

A data mencionada, 5 de novembro, a próxima segunda-feira, será o dia em que terão início aquilo que o presidente já antes chamara de "as mais duras sanções alguma vez impostas ao regime iraniano". Visarão os setores da energia, dos transportes e da banca.

No entanto, segundo a BBC, outros oito países que assinaram o acordo com o Irão que Trump rasgou - apesar de todas as partes afirmarem que este país está a cumprir o estabelecido, tendo parado o desenvolvimento de tecnologia nuclear - não serão sancionados por continuarem a comprar bens (nomeadamente petróleo) ao regime iraniano.

Quanto ao inusitado tweet de Trump, em apenas cerca de uma hora obteve quase 50 mil "gostos". Já quase todos os comentários que o acompanham são pouco abonatórios. Muitos utilizadores deram-se mesmo ao trabalho de transformar a "meme", incluindo referências à investigação do procurador especial Robert Mueller às suspeitas de ligações da campanha de Trump à Rússia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".