Troca de tiros entre Paquistão e Índia em Caxemira

Paquistão diz que três dos seus soldados e dois civis morreram na troca de tiros e que, do lado indiano, haverá também cinco mortos, algo que Nova Deli nega. Índia revogou o estatuto especial de Caxemira.

O Paquistão disse que três dos seus soldados e dois civis foram mortos numa troca de tiros "que não foi provocada" com a Índia na região de Caxemira, mas Nova Deli rejeita que cinco dos seus militares tenham sido mortos também.

Segundo a polícia e os militares paquistaneses, os três soldados foram mortos quando as tropas indianas atingiram o seu posto, em Leepa. Os dois civis morreram quando morteiros disparados do lado indiano atingiram uma aldeia em Pooch.

O major general Asif Ghafoor, porta-voz das Forças Armadas paquistanesas, escreveu no Twitter que cinco indianos também tinham sido mortos junto à fronteira, conhecida como Linha de Controlo (uma das fronteiras mais militarizadas do mundo). "Trocas de tiros intermitentes continuam", acrescentou Ghafoor.

Mas um porta-voz do Exército indiano negou o balanço: "Não há baixas. Essa afirmação é errada", disse, indicando que desde as 7.00 locais que o Paquistão violou o cessar-fogo entre os dois países, ambos potências nucleares. Já houve duas guerras por causa de Caxemira.

Esta é a primeira alegada troca de tiros desde que a Índia revogou o estatuto especial da Caxemira indiana, de maioria muçulmana, cujo controlo o Paquistão também reclama. O estatuto especial, garantido pelo artigo 370 da Constituição, permitia que o estado indiano de Jammu e Caxemira (agora dividido) tivesse as suas próprias leis, proibia a compra de propriedades por cidadãos do resto da Índia, reservava empregos governamentais para os residentes.

O partido nacionalista do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, defende há anos o fim do estatuto especial para Caxemira, alegando que impede a sua integração plena com o resto da Índia.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai reunir na sexta-feira, à porta fechada, para discutir a decisão da Índia de revogar o estatuto especial do estado de Jammu e Caxemira. Mas qualquer medida concreta por parte dos 15 membros do conselho será, à partida bloqueada pelos membros permanentes que têm direito de veto: os EUA apoiam tradicionalmente a Índia, enquanto a China fica do lado do Paquistão.

Exclusivos