Foram multados por não ajudarem idoso que caiu

Idoso ficou gravemente ferido e nenhuma das pessoas chamou uma ambulância

Três pessoas foram condenadas a pagar uma multa por não ajudarem um idoso que caiu dentro de uma agência bancária. O homem de 83 anos ficou gravemente ferido devido à queda, em Essen, na Alemanha, e morreu uma semana depois.

A justiça decretou que as três pessoas, clientes do banco, deveriam ser penalizadas por ignorarem o homem. Imagens de câmaras de segurança mostram-nas a passarem ao lado do homem caído no chão. Uma quarta pessoa também não prestou auxílio, mas não foi julgada.

Segundo a BBC, não prestar auxílio durante uma emergência médica pode resultar numa pena de um ano de prisão ou multa. Quem não souber primeiros socorros é obrigado a, no mínimo, chamar os serviços de emergência.

O homem apenas recebeu auxílio 20 minutos depois, quando uma quinta pessoa chamou os serviços de emergência.

Os arguidos têm 39 anos, 61 e 55 e foram condenados respetivamente a 3600 euros, 2800 euros e 2400 euros. Dois deles disseram ter ignorado o homem porque achavam que era um sem-abrigo a dormir no banco.

A procuradora Nina Rezai disse que as multas tinham de ser altas porque "o dever de ajudar outro ser humano foi descaradamente violado". As multas iriam mandar o sinal de algo está errado com a sociedade, continuou Rezai.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.