Três pessoas morreram colhidas por comboio em Londres

Autoridades não encontraram nenhuma explicação para o sucedido. As vítimas seriam graffiters

Um comboio colheu mortalmente três pessoas na estação de Loughborough Junction, no sul de Londres, Reino Unido.

O alerta para a ocorrência foi dado por volta das 7:30 da manhã desta segunda-feira. As autoridades estão a proceder à identificação dos cadáveres e a tentar compreender como aconteceu a situação.

As autoridades não encontram explicação para o sucedido e, por isso, pedem a colaboração de possíveis testemunhas para investigar o caso. O incidente está a causar perturbações nos serviços da companhia ferroviária Thameslink, tendo provocado o cancelamento de alguns comboios, mas a estação continua aberta ao público.

"A minha equipa está a trabalhar arduamente para perceber o que aconteceu e como estas pessoas acabaram por perder a vida na linha de comboio", disse Gary Richardson, da Polícia Britânica de Transportes, em comunicado.

O incidente provocou perturbações nos serviços da companhia ferroviária Thameslink, tendo provocado o cancelamento de alguns comboios.

Segundo o diário britânico The Evening Standard , há uma teoria que prova que as vítimas eram graffiters na casa dos 20 anos. O maquinista não se terá apercebido da presença dos jovens quando estes estariam a cometer atos de vandalismo perto da linha férrea. Foram encontradas latas de spray perto do local onde os indivíduos perderam a vida.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).