Barcelona: Três mortos e 19 feridos, entre eles um bebé, em incêndio

Três pessoas morreram hoje e 19 ficaram feridas, incluindo um bebé em estado crítico, num incêndio num edifício de dez andares no bairro de Sant Roc de Badalona, em Barcelona.

Os Bombeiros da Generalitat e o Sistema de Emergências Médicas (SEM) informaram que o incêndio, que começou ao início da manhã e que já foi controlado, atingiu vários apartamentos do edifício e provocou a morte de três habitantes, enquanto 19 ficaram feridos.

Entre os feridos está um bebé, em estado crítico, que foi transferido para o Hospital de Vall d'Hebrón de Barcelona, e dois adultos que sofreram lesões graves depois de se terem atirado do edifício quando fugiam das chamas.

Outras 16 pessoas ficaram com ferimentos ligeiros e foram transferidas para hospitais de Barcelona. Três já tiveram alta.

O incêndio propagou-se com muita força pelo edifício a partir dos andares de baixo.

Sete viaturas dos Bombeiros de Barcelona, nove unidades do Sistema de Emergências Médicas e 12 dos Mossos de Esquadra estiveram no local.

Entre os vizinhos do edifício do bairro de Sant Roc de Badalona cresceram as acusações de que os bombeiros teriam tardado em responder à ocorrência, facto contrariado pelo vereador do Interior da Generalitat, Miquel Buch, que assegurou o socorro demorou nove minutos. "A hora de entrada da chamada ao parque dos bombeiros foi às 9:09 e às 9:18 estavam as viaturas dos bombeiros de Badalona e posteriormente foram-se incorporando bombeiros de Santa Coloma, Barcelona e outras corporações dos arredores da Badalona."

Foram decretados três dias de luto pela câmara municipal de Badalona, cancelando os festejos de Dias de Reis, marcados para este domingo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.