Três homens detidos por tentar vender substância radioativa

Os detidos pediam 100 mil dólares pelo produto e foram acusados de posse ilegal e tráfico de substâncias radioativas

A polícia da Geórgia informou hoje da detenção, em Tiflis, de três pessoas que tentavam vender césio-137, um isótopo radioativo utilizado para fins terapêuticos.

Os detidos, todos naturais da Geórgia, foram acusados de posse ilegal e tráfico de substâncias radioativas, delito que o Código Penal pune com uma pena máxima de dez anos de cadeia.

A polícia não revelou a quantidade de césio-137 que pretendiam vender os detidos, os quais pediam 100 mil dólares norte-americanos pela substância radioativa.

O césio, no seu isótopo c-137, não se encontra na natureza, sendo "fabricado" para diferentes usos.

Utilizado para combater tumores, a incorreta exposição ao césio-137 também os causa.

O risco de exposição para os humanos depende da quantidade e da atividade do césio-137, cujo período de semidesintegração - o tempo que demora a reduzir a sua atividade a metade - é de 37 anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...