Três homens detidos por tentar vender substância radioativa

Os detidos pediam 100 mil dólares pelo produto e foram acusados de posse ilegal e tráfico de substâncias radioativas

A polícia da Geórgia informou hoje da detenção, em Tiflis, de três pessoas que tentavam vender césio-137, um isótopo radioativo utilizado para fins terapêuticos.

Os detidos, todos naturais da Geórgia, foram acusados de posse ilegal e tráfico de substâncias radioativas, delito que o Código Penal pune com uma pena máxima de dez anos de cadeia.

A polícia não revelou a quantidade de césio-137 que pretendiam vender os detidos, os quais pediam 100 mil dólares norte-americanos pela substância radioativa.

O césio, no seu isótopo c-137, não se encontra na natureza, sendo "fabricado" para diferentes usos.

Utilizado para combater tumores, a incorreta exposição ao césio-137 também os causa.

O risco de exposição para os humanos depende da quantidade e da atividade do césio-137, cujo período de semidesintegração - o tempo que demora a reduzir a sua atividade a metade - é de 37 anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.