Três estudantes desaparecidos no México assassinados por grupo criminoso

Os três estudantes de cinema foram sequestrados, torturados e executados, antes dos corpos serem dissolvidos em ácido

Três estudantes de cinema, desaparecidos há cinco semanas, foram assassinados por um grupo criminoso, anunciaram na segunda-feira as autoridades judiciais do estado de Jalisco.

Daniel Diaz (20 anos), Marco Avalos (20 anos) e Salomon Aceves Gastelum (25 anos) foram sequestrados, torturados e executados, antes dos corpos serem dissolvidos em ácido, afirmaram os investigadores.

Os estudantes tinham desaparecido ao voltarem de uma sessão filmagens, nos subúrbios de Guadalajara, no âmbito dos estudos para a universidade.

A confirmação da morte destes estudantes foi dada ao serem descobertos vários barris cheios de ácido numa uma casa em Tonala, nos subúrbios de Guadalajara. Testes de ADN confirmaram que os três corpos foram dissolvidos em ácido naquela casa.

Uma das investigadoras Lizette Torres disse que os assassinos provavelmente pertencem ao cartel chamado 'Nova Geração de Jalisco', um poderoso grupo criminoso que opera na região.

Mais de 33.000 pessoas estão desaparecidas no México e casos de desaparecimentos raramente são resolvidos, num país onde mais de 90% dos crimes não são resolvidos

Não há indicação de que os estudantes "tivessem qualquer ligação com um cartel", acrescentou.

Os investigadores disseram acreditar, no entanto, no envolvimento de um familiar de uma das vítimas com um cartel rival e que os estudantes foram mortos por vingança.

Mais de 33.000 pessoas estão desaparecidas no México e casos de desaparecimentos raramente são resolvidos, num país onde mais de 90% dos crimes não são resolvidos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.