Theresa May convoca eleições antecipadas para 8 de junho

Theresa May

Primeira-ministra britânica falou diante do número 10 de Downing Street.

Diante da residência oficial, em Londres, Theresa May explicou que quando chegou a primeira-ministra, o país precisava de estabilidade, na sequência do referendo sobre o brexit e da demissão de David Cameron. May explicou que deu essa estabilidade. Mas agora que o Reino Unido já iniciou o processo para sair da União Europeia, a chefe do governo conservadora considera ter chegado o momento de os britânicos voltarem às urnas.

"O país está a ficar mais forte, mas Westminster não", explicou May, referindo-se às divisões no Parlamento britânico sobre os planos do governo para a saída da União Europeia . Divisões, disse, que "ameaçam o sucesso do brexit".

May afirmou ser com relutância que convoca estas eleições antecipadas para 8 de junho. Mas garante que é com determinação que as irá disputar. "Vamos acabar com o risco de incerteza e instabilidade", afirmou, sublinhando que vai dar ao país a liderança forte de que este precisa.

Theresa May, de 60 anos, chegou ao poder em julho de 2016, depois da demissão de Cameron e de todos os seus rivais na corrida à liderança dos conservadores terem desistido. É a segunda mulher a liderar um governo britânico depois de Margaret Thatcher.

Até agora, Downing Street tinha recusado falar em eleições antecipadas. A data prevista para os britânicos voltarem às urnas era 2020.

May pode convocar eleições antecipadas se dois terços dos deputados votarem a favor. O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, já disse que apoiaria tal decisão.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub