Temer ratifica lei que facilita vistos de entrada no Brasil a estudantes da CPLP

As novas regras estão em vigor a partir do próximo dia 1 de maio

O Presidente do Brasil, Michel Temer, ratificou hoje durante uma cerimónia no Palácio do Planalto, em Brasília, um acordo que facilita a aquisição de vistos para estudantes nascidos nos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

"Com este instrumento estamos facilitando a circulação dos estudantes da CPLP. É uma medida que favorecerá o desenvolvimento económico, educacional, técnico e social de outros países", disse na cerimónia, que reuniu embaixadores e integrantes da Rede de Mulheres da Assembleia Parlamentar da CPLP.

"No cenário internacional, há uma tendência isolacionista, mas nossa resposta é mais integração, mais cooperação e mais diálogo. O Brasil abre-se ao mundo com maior significação (...) Na busca de um futuro melhor, mais particularmente para o mundo lusófono, nada mais auspicioso do que facilitar a circulação dos nossos jovens", acrescentou o Michel Temer.

O chefe de Estado brasileiro também exaltou a diversidade dos cidadãos dos países de língua portuguesa afirmando que espera que os jovens da comunidade sejam "líderes do respeito a diversidade e da tolerância, que são marcas do Brasil e de todos os integrantes da CPLP".

O acordo para facilitar a obtenção de vistos estudantis no Brasil foi aprovado no ano passado pelo Senado (câmara alta parlamentar), e já tinha sido ratificado noutros países da CPLP como Portugal, Cabo Verde e Timor-Leste.

As novas regras estão em vigor a partir do próximo dia 1 de maio.

O Brasil assumiu a presidência rotativa da CPLP em outubro do ano passado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...