Temer ratifica lei que facilita vistos de entrada no Brasil a estudantes da CPLP

As novas regras estão em vigor a partir do próximo dia 1 de maio

O Presidente do Brasil, Michel Temer, ratificou hoje durante uma cerimónia no Palácio do Planalto, em Brasília, um acordo que facilita a aquisição de vistos para estudantes nascidos nos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

"Com este instrumento estamos facilitando a circulação dos estudantes da CPLP. É uma medida que favorecerá o desenvolvimento económico, educacional, técnico e social de outros países", disse na cerimónia, que reuniu embaixadores e integrantes da Rede de Mulheres da Assembleia Parlamentar da CPLP.

"No cenário internacional, há uma tendência isolacionista, mas nossa resposta é mais integração, mais cooperação e mais diálogo. O Brasil abre-se ao mundo com maior significação (...) Na busca de um futuro melhor, mais particularmente para o mundo lusófono, nada mais auspicioso do que facilitar a circulação dos nossos jovens", acrescentou o Michel Temer.

O chefe de Estado brasileiro também exaltou a diversidade dos cidadãos dos países de língua portuguesa afirmando que espera que os jovens da comunidade sejam "líderes do respeito a diversidade e da tolerância, que são marcas do Brasil e de todos os integrantes da CPLP".

O acordo para facilitar a obtenção de vistos estudantis no Brasil foi aprovado no ano passado pelo Senado (câmara alta parlamentar), e já tinha sido ratificado noutros países da CPLP como Portugal, Cabo Verde e Timor-Leste.

As novas regras estão em vigor a partir do próximo dia 1 de maio.

O Brasil assumiu a presidência rotativa da CPLP em outubro do ano passado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.