Teleférico de estância de esqui na Geórgia projeta pessoas e faz vários feridos

Estrutura que transportava os esquiadores começou a andar ao dobro da velocidade e ao contrário

Estão a ser divulgados nas redes sociais vários vídeos de uma situação dramática que aconteceu numa estância de esqui em Gudauri, na Geórgia. O teleférico avariou, começou a andar ao contrário e alta velocidade, alegadamente o dobro da normal, projetando várias pessoas e fazendo pelo menos dez feridos.

Alguns esquiadores disseram a CNN que tiveram que escolher saltar do teleférico para evitar uma colisão que poderia causar danos muito mais graves. Yuri Leontyev, bielorrusso de 32 anos, disse à cadeia de televisão que teve de "saltar" porque "no fim da colina não havia hipótese de ficar a salvo".

O órgão estatal responsável por vários resorts informou que os feridos foram levados para a clínica da estância e que três equipas e ambulâncias foram levadas ao local.

"De acordo com a informação inicial o teleférico parou de funcionar e as cadeiras começaram a bater umas nas outras com as pessoas suspensas no ar, causando ferimentos de gravidade média. Como resultado, dados preliminares dizem que 10 pessoas ficaram feridas", disse o mesmo órgão em comunicado.

A construtora do teleférico já foi contactada para investigar as causas do acidente.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.