TAP cancela voo para Caracas

Falta de condições operacionais no aeroporto e ataque a tripulação espanhola na capital da Venezuela justificaram decisão de suspender voo desta terça-feira.

A companhia aérea portuguesa TAP cancelou o voo desta terça-feira para a Venezuela por "não estarem reunidas condições operacionais" naquele país, disse esta terça-feira a empresa.

A "falta de luz" no aeroporto de Caracas foi um exemplo da falta dessas "condições operacionais", indicou ao DN fonte oficial da TAP, acrescentando que a companhia "está a acompanhar a situação e a forma como evolui de forma a avaliar o que acontece" até ao voo agendado para o próximo sábado.

A decisão, noticiada pelo jornal Público, esteve também o incidente ocorrido domingo com uma tripulação espanhola acabada de chegar a Caracas e que foi atacada a tiro durante o percurso para o hotel.

A tripulação espanhola, que esteve sequestrada no hotel, acabou por regressar de imediato à Europa em vez de ficar a descansar em Caracas.

A ligação aérea Lisboa-Caracas é assegurada pela Euroatlantic e a próxima viagem está marcada para sábado, estando a TAP ainda a analisar se a mantém ou também anula - decisão que pode ser tomada "até ao momento da partida", indicou a citada fonte ao DN.

Segundo a TAP, citada pelo Público, a companhia está a seguir o caso "atentamente", estando a "facilitar a troca de datas para viajar até ao dia 31 de março sem pagamento da taxa de alteração".

O Ministério dos Negócios Estrangeiros, na página digital dedicada aos conselhos aos viajantes, diz que se mantém "a possibilidade de manifestações de protesto por todo o país, que poderão acarretar situações de confronto entre participantes e forças policiais".

Atualizada às 09:25

Exclusivos