Suíça abre litígio na OMC contra EUA devido ao aumento de taxas

O ministério da Economia suíço pediu a criação de um grupo para resolver a disputa com os EUA relativo as taxas no ferro e alumínio

A Suíça pediu à Organização Mundial do Comércio (OMC) a criação de um grupo especial para resolver a disputa com os Estados Unidos sobre o aumento das taxas no ferro e alumínio, informou o ministério da Economia suíço.

De acordo com a agência EFE, O governo helvético considera injustificadas as taxas impostas por Washington desde 23 de março, relativamente à importação de ferro (25%) e alumínio (10%).

Por essa razão, o Conselho Federal suíço interpôs uma queixa ao Sistema de Resolução de Controvérsias da OMC.

Os produtos afetados representaram 80 milhões de francos -- equivalente a mais de 68 milhões de euros -, em 2017, das exportações helvéticas.

Berna, a capital suíça, tinha pedido uma exceção ao executivo liderado por Donald Trump em março, mas como não obteve resposta até à data decidiu avançar com o litígio na Organização Mundial do Comércio, do mesmo modo que fizeram a União Europeia, México, China, Índia, Rússia, Canadá e Noruega.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.