Soldados franceses alvo de ataque terrorista no Mali

Os militares franceses da operação Barkhane caíram numa emboscada montada por terroristas, à saída para a cidade de Bourem

Soldados franceses foram o alvo de um ataque classificado como terrorista na região de Gao, no Mali, segundo fontes militares citadas pela agência noticiosa France Presse.

"Os militares franceses da operação Barkhane caíram numa emboscada montada por terroristas, à saída para a cidade de Bourem", confirmaram várias fontes, enquanto uma habitante local disse que um carro-bomba visou uma patrulha de soldados da operação.

"Um blindado barrou a via e o veículo conduzido por um suicida fez-se explodir", disse Fatouma Wangara, que testemunhou voos de helicópteros franceses em Gao.

Este ataque ocorre depois do início hoje da cimeira da União Africana, em Nouakchott, na Mauritânia, e dois dias depois de um outro ataque suicida no Mali contra a sede da força conjunta do G5 Sahel, uma força militar que junta Mali, Niger, Mauritânia, Burkina Faso e Chade. Este ataque provocou três mortos.

O presidente francês, Emmanuel Macron, deverá encontrar-se na segunda-feira, em Nouakchott, com os seus homólogos do G5 Sahel, que tem por objetivo combater o terrorismo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.