Sobe para 240 o número de mortos nas Filipinas

Duzentos e quarenta mortos é o mais recente balanço da tempestade tropical Tembin, que assolou o sul das Filipinas entre sexta-feira e domingo, provocando inundações e deslizamentos de terras.

A polícia divulgou hoje o registo de 208 mortos, dos quais 135 no norte de Mindanao, enquanto responsáveis da proteção civil assinalaram 78 mortos na península de Zamboanga e 27 na província central de Lanao do Sul.

Habitualmente poupada nas cerca de 20 tempestades tropicais registadas por ano no arquipélago asiático, a grande ilha meridional de Mindanao, de 20 milhões de habitantes, foi muito atingida desta vez.

Na ilha, as buscas continuam para encontrar 107 desaparecidos.

O Natal deste ano para 13 mil famílias, que devem traduzir 52 mil pessoas, foi passado em centros de abrigo neste país maioritariamente católico

A tempestade abandonou o arquipélago na manhã de domingo em direção ao mar da China meridional e deverá chegar esta noite ao Vietname.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.