Polícia identificou suspeitos russos no ataque a Skripal

Fonte próxima da investigação disse que as imagens captadas em Salisbury pelas câmaras de vigilância na zona do ataque contra os Skripal foram comparadas com "os documentos de pessoas" que entraram no Reino Unido na mesma altura

A polícia britânica acredita ter identificado cidadãos russos, suspeitos do ataque contra o ex-agente dos serviços secretos russo Serguei Skripal e a filha com Novichok, disseram à agência Press Association fontes ligadas à investigação.

"Os investigadores acreditam ter identificado os suspeitos do ataque com Novichok através de câmaras de vigilância", disseram as mesmas fontes à agência de notícias britânica Press Association.

"Os investigadores têm a certeza de que os suspeitos são russos"

As imagens captadas em Salisbury pelas câmaras de vigilância na zona do ataque contra os Skripal foram comparadas com "os documentos de pessoas" que entraram no Reino Unido na mesma altura.

"Os investigadores têm a certeza de que os suspeitos são russos", acrescentou a fonte da Press Association.

Em março, o governo de Londres acusou Moscovo de implicação no envenenamento do ex-agente duplo russo e da filha ocorrido em Salisbury através de Novichok.

A Rússia tem negado qualquer envolvimento nos acontecimentos contra os Skripal.

O caso provocou uma grave crise diplomática entre Moscovo e vários países ocidentais que reagiram expulsando diplomatas russos.

Serguei e Julia Skripal estiveram internados em estado grave durante várias semanas acabando por recuperar do envenenamento.

No passado dia 30 de junho, um casal britânico de Amesbury, uma zona perto de Salisbury foi intoxicado com Novichok que, segundo os investigadores, se encontrava numa "pequena garrafa".

A mulher, Dawn Sturgess morreu, vítima do envenenamento e Charlie Rowley continua internado em "estado grave"

Ler mais