Damasco pede aos EUA que retirem as suas tropas da Síria

Imagem de Arquivo

Ministério dos Negócios Estrangeiros sírio afirmou que a presença militar não forçará uma solução política para o conflito

A Síria pediu esta terça-feira aos EUA que retirem as suas tropas do país, considerando que a luta contra o grupo Estado Islâmico (EI) está quase a chegar ao fim.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros sírio, numa declaração num órgão de comunicação social estatal, disse que a presença de tropas não forçará uma solução política para o conflito.

Esta declaração surge um dia depois do secretário da Defesa americano, Jim Mattis, ter dito que não iriam "simplesmente afastar-se agora" antes do processo político ter resultados.

As tropas e os conselheiros americanos apoiam as Forças Democráticas da Síria (FDS), uma aliança de milícias árabes e curdas apoiada pelos Estados Unidos, na sua luta contra militantes do grupo jihadista EI no norte e leste da Síria.

Os oficiais curdos querem que as tropas americanas continuem no país para ajudarem a prevenir conflitos com forças pró-governamentais, que também lutam contra o EI.

Os EUA afirmam que mantêm contactos com a Rússia, aliada de Damasco, para garantir que não haverá fricção entre as duas forças.

A guerra na Síria já fez mais de 330 mil mortos e milhões de refugiados desde 2011.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub