Shakira como Ronaldo e Messi: acusada de delitos fiscais em Espanha

A cantora colombiana, companheira do jogador do Barcelona Piqué, foi acusada esta sexta-feira pelo Ministério Público espanhol de ter defraudado o Estado em 14,5 milhões de euros

As autoridades fiscais de Barcelona apresentaram uma queixa contra Shakira no tribunal de Esplugues de Llobregat, por alegada fuga ao fisco. Segundo a acusação, a cantora terá cometido seis delitos fiscais, entre 2012 e 2014, que custaram 14,5 milhões de euros ao Estado.

Na base das irregularidades está o facto de Shakira ter declarado residência fiscal nas Bahamas, durante aqueles anos, quando de facto vivia em Barcelona com o futebolista Gerard Piqué.

O Ministério Público invoca que Shakira deveria ter sido tributada em Espanha , pois residiu ali durante o tempo estipulado legalmente para o efeito, ou seja, mais de 183 dias por ano, independentemente do país de origem dos seus ingressos.

A investigação rastreou publicações nas redes sociais e compras efetuadas em estabelecimentos comerciais para demonstrar que a cantora vivia na capital catalã durante aquele período.

A queixa estende-se também a um advogado com escritório em Nova Iorque que terá ajudado Shakira a montar um complexo esquema societário para fugir às obrigações fiscais em Espanha.

Segundo o Ministério Público espanhol, o plano consistia em que fossem várias sociedades fixadas em paraísos fiscais a figurar como recetoras dos ingressos de Shakira. Um magistrado irá agora decidir se há provas suficientes para levar a cantora a julgamento.

Ronaldo, Messi... a caça às celebridades

Shakira é assim a mais recente celebridade a ter problemas com o Fisco em Espanha, depois de nos últimos tempos terem sido vários os futebolistas a contas com as autoridades fiscais espanholas, como o internacional português Cristiano Ronaldo ou o argentino Lionel Messi.

Os representantes da cantora colombiana negam as irregularidades. "Shakira cumpriu em todos os momentos com as suas obrigações tributárias e não deve qualquer quantia ao Fisco espanhol", reagiram, em comunicado, no passado dia 7 de dezembro.

"A cantora tem uma atividade profissional intensa fora da Espanha e quase 90% de sua renda vem de outros países. A sua estrutura familiar é muito diferente dos modelos convencionais", argumentam.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.