Seis mortos no atentado no Iémen reivindicado pelo Estado Islâmico

Força separatista de Aden, no Iémen

O ataque visou um centro de fornecimento de alimentos de uma força de segurança apoiada pelos Emirados Árabes Unidos

Seis pessoas, incluindo uma criança, morreram hoje no atentado suicida reivindicado pelo grupo Estado islâmico (IS) em Aden, no sul do Iémen, adiantou um funcionário de segurança.

O ataque, no norte de Aden, visou um centro de fornecimento de alimentos de uma força de segurança apoiada pelos Emirados Árabes Unidos, segundo o mesmo funcionário.

No ataque, morreram seis pessoas, incluindo uma criança e 30 ficaram feridas, entre as quais transeuntes, acrescentou a mesma fonte, fazendo assim uma reavaliação dos dados avançados anteriormente.

Logo após o ataque, que causou também danos materiais consideráveis, as autoridades avançaram com cinco mortos e 18 feridos.

Numa declaração, onde é reivindicado o ataque, é revelado que o homem-bomba chama-se Hamza al-Muhajir.

A 24 de fevereiro, cinco pessoas, incluindo uma criança, foram mortas e 31 ficaram feridas num duplo atentado suicida contra a unidade antiterrorista também na cidade de Aden.

O ataque também foi reivindicado pelo IS. A unidade visada fazia parte das forças leais ao presidente iemenita Abd Rabbo Mansour Hadi.

Nos últimos anos, Aden, uma cidade do sul, tem sido palco de uma série de ataques que mataram centenas de pessoas, alguns dos quais foram reivindicadas pelo IS, outras pela Al Qaeda.

Relacionadas

Brand Story

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub