Segurança apertada e ansiedade na véspera de cimeira histórica Trump-Kim

Há cerca de 3000 repórteres, vindos de todo o mundo, em Singapura, à espera da mais histórica cimeira dos últimos anos. José Carlos Matias é o enviado especial DN/ TSF/ Plataforma Macau no local.

Ao longo do dia de hoje e da noite de amanhã poderá seguir os últimos acontecimentos, as cenas de bastidores e a visão portuguesa no local. Para já o ambiente é de grande expectativa, entre observadores e os jornalistas, como conta o José Carlos Matias no vídeo.

Nas ruas, a segurança é apertado nas zonas em torno dos hotéis de luxo onde estão alojadas as delegações, com constrangimentos ao trânsito no centro da cidade. Mais difícil é o acesso à ilha de Sentosa, localizada a sul da cidade de Singapura, onde amanhã vai ter lugar a cimeira entre Trump e Kim.

A cidade-estado foi esta manhã palco de uma intensa atividade diplomática com vários encontros de preparação da Cimeira entre o presidente norte-americano Donald Trump e o líder da Coreia do Norte Kim Jong-un. Diplomatas dos dois países têm estado reunidos, enquanto Trump foi ao encontro do anfitrião desta cimeira, o primeiro-ministro de Singapura Lee Hsien Loong, com quem Kim já tinha estado ontem, logo após aterrar em Singapura.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.