Rutura de barragem em Myanmar obriga a deslocar 63 mil pessoas

Mais de 63 mil pessoas tiveram de ser retiradas das suas casas na antiga Birmânia após uma barragem ter cedido na área central do país. Há dezenas de aldeias inundadas

Mais de 63 mil pessoas tiveram de ser retiradas das suas casas em Myanmar (antiga Birmânia) após uma barragem ter cedido na área central do país, causando a inundação de dezenas de aldeias, informou hoje a imprensa estatal.

O incidente ocorreu na quarta-feira no município de Yedashe, localizado a cerca de 65 quilómetros a sul da capital, Naypyidaw, segundo o jornal Global New Light.

A água atingiu 85 aldeias deste município da região de Bago, onde os moradores tiveram de ser retirados pelo Governo local e pelo Exército, para serem assistidos pela Cruz Vermelha birmanesa.

A água também danificou uma ponte e inundou cerca de oito quilómetros da rodovia Rangoon-Mandalay, a principal do país, obrigando ao corte da linha férrea.

O incidente aconteceu após o nível de água na barragem ter ultrapassado os 103 metros, meio metro acima de sua capacidade máxima, segundo o jornal, que atribuiu a rutura ao excesso de chuvas neste período habitualmente marcado pelas monções.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.