Ronaldinho Gaúcho vai concorrer ao Senado nas eleições de 2018

Ex-jogador filiou-se ao partido de Jair Bolsonaro, candidato de extrema direita à Presidência e segundo classificado nas sondagens

Ronaldinho Gaúcho, 37 anos, vai terminar a carreira de futebolista em 2018 e candidatar-se ao Senado Federal do Brasil nas eleições de 7 de Outubro.

O anúncio só será ser formalizado em março, quando as candidaturas para um dos 81 lugares da Câmara Alta do Congresso Nacional brasileiro puderem ser oficializadas.

O ex-melhor jogador do Mundo vai concorrer pelo mesmo partido do pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro, que apadrinha a sua aventura na política.

Bolsonaro, o mais controverso político brasileiro da atualidade, é defensor do período da ditadura militar, que vigorou no país de 1964 a 1985, elogiou um torturador desse período durante o seu voto pela destituição de Dilma Rousseff, em 2015, disse a uma deputada do Partido dos Trabalhadores que só não a violava porque ela não merecia e afirmou preferir ter um filho morto a um filho homossexual.

De Ronaldinho Gaúcho, que nos últimos anos andou a pular de clube em clube adiando o fim da sua extraordinária carreira, nunca se ouviu nenhuma ideia sobre política.

O partido em causa para já chama-se Partido Ecológico Nacional, mas vai mudar de designação até às eleições para Patriota, de forma a melhor acolher as propostas nacionalistas de Bolsonaro, atual segundo classificado nas sondagens atrás apenas do antigo presidente Lula da Silva.

A definição da candidatura de Ronaldinho ocorreu após reuniões com o vice-presidente Gutemberg Fonseca e outros membros do partido nos últimos dias.

Ronaldinho, que se candidatará pelo estado de Minas Gerais, onde é idolatrado após passagem bem-sucedida pelo clube Atlético Mineiro, pode juntar-se a Romário, outro ex-craque que enveredou pela política e está hoje no Senado.

O primeiro suplente de Ronaldinho, que assumirá caso o ex-astro do Barcelona se ausentar por qualquer motivo, será Somália, também ex-jogador de futebol de sucesso em clubes como São Caetano e Fluminense.

Ler mais