Reino Unido vai sair do mercado único e da união aduaneira, garante Barnier

80% a 85% do brexit está concluído, diz negociador chefe de Bruxelas, Michel Barnier.

O negociador chefe de Bruxelas para o brexit, Michel Barnier, assegurou em Bruxelas que as conversações com Londres atingiram um patamar de "progresso decisivo".

"Estamos a fazer o nosso melhor para chegar a um acordo. Muito do acordo de saída foi alcançado. Diria que 80% a 85% de momento, no entanto as questões difíceis ficam para o final", disse. Barnier nomeou a Irlanda como um dos dossiês em que ainda não se chegou a consenso.

A União Europeia quer realizar verificações na fronteira irlandesa depois do brexit "da maneira menos intrusiva possível", mas controlos veterinários e fitossanitários terão que ocorrer na fronteira, disse Barnier.

Quanto aos bens industriais, Barnier afirmou que "as únicas verificações sistemáticas visíveis entre a Irlanda do Norte e o resto do Reino Unido seriam feitas pela verificação dos códigos de barras em camiões ou contentores, o que deveria ser feito nos navios ou em portos".

No entanto, o dirigente francês, que falava para uma audiência de empresários, lamentou a saída do Reino Unido, porque é uma situação em que "todos perdem".

Sobre a proposta de Theresa May (o plano de Chequers), Barnier explicou que é inaceitável porque iria dar "uma enorme vantagem competitiva às empresas britânicas" no que iria respeitar à permanência no mercado único.

"Michel Barnier e a sua equipa estão a trabalhar dia e noite para se alcançar um acordo, mas ainda não chegámos lá", disse por sua vez o comissário Dimitris Avramopoulos.

Está agendada uma cimeira para a próxima semana, na quarta e quinta-feira, em Bruxelas, sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

Ler mais

Exclusivos