Reino Unido disparou míssil contra EUA por engano

Míssil não estava armado, mas oposição considera "um erro verdadeiramente catastrófico". Primeira-ministra britânica não respondeu à acusação

O governo britânico é acusado de ter ocultado a existência de um teste nuclear falhado, em 2016, por uma fonte anónima da Marinha citada pelo The Sunday Times, semanas antes da votação da renovação do programa no parlamento.

A acusação surgiu nas páginas do jornal este domingo - um alto responsável da Marinha britânica, sob anonimato, revelou que o teste de um míssil nuclear Trident II D5 não armado "sofreu uma falha grave" ao largo da Florida, em junho.

"A causa permanece 'top secret' (...), mas o míssil terá sido desviado da sua trajetória, dirigindo-se aos Estados Unidos após o lançamento a partir do HMS Vengeance, um dos quatro submarinos nucleares britânicos", diz a fonte anónima ao jornal.

"O fracasso desastroso do nosso primeiro teste nuclear em quatro anos trouxe um vento de pânico ao mais alto nível governamental e militar", acrescentou a mesma fonte, salientando que o governo britânico optou por "esconder" o incidente porque era sabido "como a informação seria prejudicial para a credibilidade da força de dissuasão nuclear se fosse do conhecimento público".

"É um erro verdadeiramente catastrófico quando um míssil se dirige para a direção errada", afirmou hoje o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, antigo militante anti-nuclear.

Confrontada hoje pela BBC com estas acusações, a primeira-ministra Theresa May recusou dizer se estava ou não a par do incidente, quando os deputados foram chamados ao parlamento para aprovar, a 19 de julho de 2016, a renovação do programa dos quatro submarinos nucleares Trident, com um custo estimado de 41 mil milhões de libras (cerca de 47 mil milhões de euros).

"Tenho toda a confiança nos nossos mísseis Trident", disse apenas a governante, acrescentando que os testes são realizados regularmente.

Um porta-voz do Ministério da Defesa confirmou que a "Marinha britânica realizou em junho um ensaio de rotina de lançamento de um míssil Trident não armado".

O submarino "Vengeance e os seus equipamentos foram testados com sucesso. Temos confiança absoluta no nosso programa de dissuasão nuclear", acrescentou o porta-voz.

O Reino Unido é um dos três países da NATO que tem armamento nuclear, juntamente com a França e os Estados Unidos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Helena Freitas liderou a Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI), uma aposta pessoal do primeiro-ministro, António Costa, para coordenar o Programa Nacional de Coesão do Território (PNCT) e lançar bases sólidas para uma descentralização e reversão das desigualdades entre regiões do país. Mas a catedrática descobriu nos decisores políticos uma "inércia e incapacidade de concretizar brutais". Voltou, em junho passado, à universidade de Coimbra, onde é catedrática e assistiu nesta semana, com "perplexidade", ao caso do Infarmed.

Partilhar

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub