Recebeu cabaz de Natal de 360 mil euros e ficou quase falido

Percentagem pedida pelas Finanças espanholas quase arruinou o vencedor de um grande prémio

Víctor Brun é um homem com muita sorte, mas ainda com mais azar. Vencedor de um "cabaz de Natal" através de um sorteio, Víctor recebeu dois carros, uma mota, viagens e mais produtos, muitos alimentares, num prémio cujo valor total era de cerca de 360 mil euros.

No entanto o que à partida parecia uma autêntica bênção rapidamente se tornou quase numa tragédia. É que as Finanças espanholas reclamaram um valor correspondente a quase metade do prémio, mais concretamente 46%, a pagar em duas vezes, de acordo com o Víctor, que ligou para um programa de televisão: "El Programa de Ana Rosa" da Telecinco.

A dívida, só em juros, já vai em 160 mil euros, a que se soma uma quantia semelhante relativa aos já referidos 46%. Ou seja, vencer o prémio quase que arruinou a vida de Víctor Brun.

Ao mesmo programa disse que tentou devolver o prémio, mas que as autoridades lhe disseram que já era dele e que tinha pagar tudo com o seu dinheiro. Víctor Brun, explica o ABC, devolveu o dinheiro e, ao mesmo tempo, foi obrigado a oferecer vários produtos a amigos e familiares por causa dos prazos de validade.

Tentou vender os carros que recebeu, mas a tentativa saiu-lhe frustrada, uma vez que os stands tinham direito a 20% do valor dos carros por estes já estarem matriculados.

Afirmou ainda que não vai participar em mais sorteios e que não pode pedir créditos aos bancos porque está como devedor nas finanças.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...