Quem é Mina Basaran, a 'socialite' turca que morreu após despedida de solteira

Jovem de 28 anos tinha casamento marcado com empresário turco e deveria suceder ao pai à frente dos negócios

Mina Basaran e as sete amigas voaram para o Dubai para celebrar a sua despedida de solteira a bordo de um Bombardier C600, um avião da companhia do pai, o milionário Huseyin Basaran. A aeronave despenhou-se no Irão.

A socialite estava noiva desde outubro do empresário Murat Gezer, ligado à empresa Met Baski Sistemler. Deveriam casar-se no dia 14 de abril no Palácio de Ciragan, um antigo palácio imperial do lado europeu do Bósforo, que é atualmente um hotel de luxo.

Nascida em 1990, Mina Basaran pertencia ao conselho de administração da Basaran Yatirim Holding, desde 2013. Descreviam-na como "ambiciosa e talentosa". Estudou Administração de Empresas na Universidade de Koc, na Turquia, e fez um mestrado em Londres. Era presença habitual nas páginas da Vogue turca. Era a mais velha dos dois filhos de Huseyin Basaran e estava na calha para suceder ao pai à frente dos negócios, segundo a Associated Press.

Huseyin Basaran, que foi presidente do clube de futebol Trabzonspor, é, ele próprio, a terceira geração da família à frente desta empresa com 80 anos. A história do grupo começa no processamento de avelã em Trabzon, no nordeste da Turquia, e expandiu-se, hoje, a sectores tão distintos como o mercado financeiro, turismo, aviação, iates, cimento, energia e construção. Entre estes projetos está uma série de apartamentos de luxo no lado asiático de Istambul batizados "Mina Towers", em homenagem à filha.

No avião da Holding Basaran seguiam sete amigas de Mina Basaran, quase todas ligadas à moda (segundo o The National dos Emirados Árabes Unidos): Liana Hananel, fundadora da marca de luxo de swimwear Lily and Rose; Zeynep Copskun, filha de Orhan Coskun, proprietário da Toyota Akkoyunlu em Bursa e um dos amigos mais próximos de Huseyin Basaran; Jasmin Baruh Siloni e Asli Izmirli, designers de joias; Ayse And, psicóloga; Sinem Akay, que estudou moda em Itália e trabalhava no sector; e Burcu Urfali, designer de moda e fundadora da marca Bug Uniforms.

A última imagem publicada por Mina Basaran no Instagram mostra o grupo de oito raparigas, em roupões e óculos escuros num hotel de luxo no Dubai, o One and Only Royal Mirage, Usavam a hashtag #minasbachelorette.

Mina Basaran foi documentando o fim de semana de despedida de solteira no Instagram. Os seus 58 mil seguidores subiram para 86 700 depois de ser conhecido o acidente, 7000 deixaram comentários.

A bordo seguiam duas mulheres piloto e uma assistente de bordo, que também não sobreviveram. Segundo a imprensa russa, a comandante era Melike Kuvvet, uma das primeiras mulheres piloto da Força Aérea turca. Tinha deixado a aviação militar para trabalhar no sector privado da aviação.

Os destroços e corpos das 11 vítimas foram encontrados junto à zona em que o avião despenhou, em Shahr-e Kord. O acidente aconteceu no domingo, durante uma tempestade de neve. A caixa negra foi encontrada, mas a causa do acidente ainda não foi divulgada.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Os deuses das moscas

Com a idade, tendemos a olhar para o passado em jeito de balanço; mas, curiosamente, arrependemo-nos sobretudo do que não fizemos nem vamos já a tempo de fazer. Cá em casa, tentamos, mesmo assim, combater o vazio mostrando um ao outro o que foi a nossa vida antes de estarmos juntos e revisitando os lugares que nos marcaram. Já fomos, por exemplo, a Macieira de Cambra em busca de uma rapariga com quem o Manel dançara um Verão inteiro (e encontrámo-la, mas era tudo menos uma rapariga); e, mais recentemente, por causa de um casamento no Gerês, fizemos um desvio para eu ir ver o hotel das termas onde ele passava férias com os avós quando era adolescente. Ainda hoje o Manel me fala com saudade daqueles julhos pachorrentos, entre passeios ao rio Homem e jogos de cartas numa varanda larga onde as senhoras inventavam napperons e mexericos, enquanto os maridos, de barrigas fartas de tripas e francesinhas no ano inteiro, tratavam dos intestinos com as águas milagrosas de Caldelas. Nas redondezas, havia, ao que parece, uma imensidão de campos; e, por causa das vacas que ali pastavam, os hóspedes não conseguiam dar descanso aos mata-moscas, ameaçados pelas ferradelas das danadas que, não bastando zumbirem irritantemente, ainda tinham o hábito de pousar onde se sabe.