Putin acusa EUA de tentar influenciar eleições presidenciais

Em 2016, os norte-americanos acusaram os russos de se intrometerem nas eleições em que Hilary Clinton foi derrotada

Os EUA estão prestes a tornar público um relatório que deverá expor a proximidade de figuras políticas, como Vladimir Putin, a oligarcas russos. Mas, para o Presidente russo, esta é só uma tentativa do país de influenciar as eleições presidenciais da Rússia, marcadas para março.

O porta-voz de Vladimir Putin, citado pela BBC, garantiu que o próximo relatório dos norte-americanos será analisado. Dmitry Peskov afirmou que o relatório dos EUA é uma "tentativa direta e óbvia de influenciar as eleições" de 18 de março. No entanto, acrescentou, tem a certeza de que o documento não irá afetar a votação.

Em 2016, foi a vez de os EUA acusarem a Rússia de se intrometer nas eleições presidenciais que deram a vitória a Donald Trump, apesar dos representantes do Kremlin negarem repetidamente as alegações.

Em 2017, Trump promulgou novas sanções contra a Rússia, mas acusou o Congresso de ser tão rígido que no futuro seria difícil aliviar as penas que pesam sobre os russos.

Por sua vez, Donald Trump rejeitou todas as alegações de que a sua equipa estreitou as relações com a Rússia para ajudá-lo a vencer Hillary Clinton, como acabou por acontecer. Estas alegadas ligações estão a ser investigadas pelo Congresso norte-americano e por um investigador independente.

Vladimir Putin é considerado o favorito para vencer as eleições de março, principalmente depois do seu principal rival, Alexei Navalny, ter sido excluído da corrida após ter sido detido durante uma manifestação de protesto este domingo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.