Caso de corrupção leva à demissão do Presidente de tribunal de contas

O responsável está a ser acusado no 'caso Lezo', pela sua participação na compra, alegadamente fraudulenta, da companhia Inassa por parte da empresa colombiana Canal de Isabel II, em 2001

O presidente do tribunal de contas da região de Madrid (que fiscaliza o setor público), Arturo Canalda, demitiu-se do seu cargo depois de, na quarta-feira, ter sido citado na qualidade de investigado num caso de corrupção.

O responsável está a ser acusado no 'caso Lezo', pela sua participação na compra, alegadamente fraudulenta, da companhia Inassa por parte da empresa colombiana Canal de Isabel II, em 2001.

A empresa Canal de Isabel II é uma empresa pública espanhola que faz a gestão do ciclo integral da água em quase toda a região de Madrid.

Canalda, que foi diretor da Canal, apresentou hoje a sua renúncia na Assembleia de Madrid, segundo informaram à agência de notícias espanhola EFE fontes do parlamento regional.

Precisamente hoje, foi convocada pela manhã uma reunião do conselho do tribunal de contas da comunidade de Madrid.

O juiz da Audiência Nacional Diego de Egea anunciou, na quarta-feira, cerca de 20 pessoas como investigados no 'caso Lezo', para clarificar as alegadas irregularidades na compra em 2001 da empresa colombiana Inassa por parte da Canal de Isabel II.

Entre as pessoas investigada figuram dois ex-conselheiros do antigo presidente da câmara de Madrid, Alberto Ruiz-Gallardón (Juan Bravo e Pedro Calvo), Canalda, entre outros.

Ler mais

Exclusivos