Presidente de Angola estreia-se no Parlamento Europeu

João Lourenço vai ser o primeiro chefe de Estado angolano a discursar em Estrasburgo

O Presidente de Angola, João Lourenço, vai discursar no Parlamento Europeu (PE) na quarta-feira (4 de julho), no mesmo dia em que Mário Centeno, na qualidade de presidente do Eurogrupo, se vai "estrear" no hemiciclo de Estrasburgo.

Na quarta-feira, João Lourenço vai tornar-se no primeiro chefe de Estado angolano a discursar na assembleia europeia, numa intervenção na qual deverá abordar as relações e a cooperação UE-Angola em vários domínios, o desenvolvimento, as migrações e a promoção da estabilidade e da paz no continente africano.

Após a intervenção do Presidente de Angola, marcada para as 12.00 (menos uma hora em Lisboa), será o ministro das Finanças, Mário Centeno, a "estrear-se" em Estrasburgo, enquanto presidente do Eurogrupo, num debate sobre a conclusão do terceiro programa de ajustamento económico para a Grécia, que esteve na agenda dos ministros das Finanças da zona euro no dia 21 de junho.

A reforma da União Económica e Monetária, os próximos passos da União Bancária e a criação de uma capacidade orçamental para a zona euro serão outros dos assuntos em discussão.

A sessão plenária, que decorre entre segunda e quinta-feira em Estrasburgo, vai receber outras 'visitas ilustres', com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, a avaliarem os resultados da cimeira europeia, marcada pelas políticas de migração e asilo, num debate que se realiza na terça-feira.

No mesmo dia, o PE vai debater a crise migratória e a situação humanitária na Venezuela e nas suas fronteiras, no seguimento da visita de uma delegação de eurodeputados ao Brasil, liderada pelo eurodeputado português Francisco Assis, e à Colômbia para avaliar as condições no terreno.

Terça-feira é também o dia escolhido para a apresentação das prioridades da presidência rotativa da Áustria do Conselho da UE para este semestre, que incluem a segurança e a luta contra a imigração ilegal, a competitividade na era digital e a estabilidade na vizinhança da UE, em particular nos Balcãs, e para o balanço da presidência cessante, com o primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borissov.

Da agenda do PE consta ainda a decisão sobre a proposta relativa aos direitos de autor. Em 20 de junho, a Comissão dos Assuntos Jurídicos do PE aprovou a alteração legislativa sobre os direitos de autor para Mercado Único Europeu.

Os eurodeputados terão até terça-feira, à meia-noite, para decidir se colocam o assunto na agenda de quinta-feira. Nessa votação, irão decidir se apoiam o mandato de negociação aprovado na comissão parlamentar ou se o rejeitam e votam alterações ao texto na sessão de setembro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.