Praia em Melilla encerra devido a presença de escorpiões

Zona balnear reabriu esta quarta-feira após ter sido sujeita a uma rigorosa desinfestação

A praia Horcas Coloradas, situada em Melilla, Espanha, foi encerrada ao público na terça-feira devido ao aparecimento de escorpiões. De acordo com o jornal El Español os animais surgiram debaixo de uma pedra enquanto os funcionários de limpeza trabalhavam no local.

O escorpião, de nome cientifico Buthus occitanus, costuma viver entre rochas e apesar de a picada não ser mortal, é muito dolorosa, tornando-se particularmente perigosa para crianças, idosos e pessoas alérgicas.

De acordo com a Segurança Pública espanhola os socorristas evacuaram a praia e foi içada uma bandeira negra para sinalizar a proibição de acesso ao areal e à água, sendo que a praia foi encerrada como medida de segurança devido ao grave risco para a saúde

De acordo com a EFE a praia foi reaberta na tarde desta quarta-feira após ter sido sujeita a uma rigorosa desinfestação, bem como a uma limpeza no areal e nas rochas, onde os escorpiões se refugiavam. "A praia foi toda revistada, por isso não deve existir nenhum problema", disse o ministro do Ambiente de Melilla, Manuel Ángel Quevedo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.