Possível destroço do MH370 encontrado em Moçambique

Objeto poderá pertencer à cauda do Boeing 777 da Malaysia Airlines que desapareceu há quase dois anos

Um objeto que poderá pertencer ao avião da Malaysia Airlines foi encontrado em Moçambique. Imagens do destroço já foram enviadas para os investigadores na Malásia, Austrália e EUA. A descoberta acontece poucos dias antes do segundo aniversário do desaparecimento do voo MH370 (8 de março) que transportava 239 pessoas.

A NBC adianta que o objeto encontrado tem escrito "NO STEP" (não pisar) e poderá pertencer ao estabilizador horizontal, na cauda do avião. As autoridades australianas, que lideram as investigações, confirmaram ter conhecimento da descoberta e que já estão a providenciar as análises ao objeto. Já a companhia aérea Malaysia Airlines afirmou ser ainda muito cedo para fazer comentários.

Em julho foi encontrada uma parte da asa do Boeing 777 na Ilha da Reunião, naquele que é o único vestígio do voo MH370, cujo desaparecimento é um dos maiores mistérios da aviação. Este novo objeto foi descoberto, segundo a NBC, por um blogger americano que tem escrito sobre o desaparecimento do voo MH370.

O presidente do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) de Moçambique, João Abreu, confirmou à Lusa que se trata de uma peça de avião, um material composto chamado "honeycomb" (favo de mel) usado nas estruturas das aeronaves, mas disse ser "prematuro e especulativo" estabelecer uma relação com o Boeing 777.

"Nada prova que possa ser explícita ou implicitamente uma peça do MH370", declarou João Abreu, acrescentando que o objeto, de uns 30 centímetros de largura por 40 de altura, embora não simétrico, vai ser agora sujeito à análise dos peritos, dentro dos trâmites habituais nestes casos.

As autoridades australianas já estão em contacto com o INAC, segundo o presidente da instituição, insistindo que é muito cedo para se tirar conclusões, até pelo histórico de desastres aéreos recentes nesta região do Índico.

As buscas pelo Boeing 777 prosseguem no oceano Índico, no entanto, as autoridades australianas já alertaram que caso não sejam encontradas pistas credíveis, poderá ser colocado um ponto final na procura pelo avião da Malaysia Airlines durante este ano.

A 8 de março de 2014, o voo MH370 fazia a ligação entre Kuala Lumpur e Pequim quando desapareceu pouco tempo depois de sair da capital da Malásia. Surgiram várias teorias, mas a oficial é que o avião mudou de rumo em direção ao oceano Índico, tendo acabado por se despenhar ao ficar sem combustível.

(Notícia atualizada às 16:44)

Ler mais

Exclusivos