Portugal apresenta relatório nas Nações Unidas

Aprovada em 2015 pelos 193 países da ONU, a Agenda 2030 define 17 objetivos genéricos para o desenvolvimento sustentável

Teresa Ribeiro, secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, fará nesta terça-feira, em Nova Iorque, na Assembleia Geral das Nações Unidas, a apresentação do primeiro relatório voluntário português relativo à Agenda 2030. "Quisemos mostrar o nosso compromisso e sinalizar a visão do governo para o país", explica a governante.

A acompanhar a apresentação será emitido um vídeo de três minutos (leia mais aqui) que reproduzimos em baixo:

A Agenda 2030 foi definida em setembro de 2015 pelos 193 Estados membros da ONU. Por unanimidade, as nações definiram 17 objetivos e 169 metas para o desenvolvimento sustentável. De entre esses 17 objetivos, Portugal escolheu seis como prioridades: educação de qualidade; igualdade de género; indústria, inovação e infraestruturas; redução das desigualdades; ação climática e proteção da vida marinha. "Essa escolha teve que ver com a visão que Portugal tem para o seu futuro, com as áreas onde entendemos que é prioritário investir para atingir os compromissos da Agenda 2030", explica Teresa Ribeiro ao DN.

Num momento em que o secretário-geral da ONU é português, a secretária de Estado sublinha que a decisão de apresentar o primeiro relatório voluntário ainda numa fase precoce do calendário da Agenda teve também um objetivo interno: "Obrigar-nos a começar a trabalhar afincadamente na Agenda."

Os 17 objetivos - que se subdividem em 169 metas - serão avaliados com recurso a 230 indicadores estatísticos, muitos deles ainda em fase de estabilização. O Instituto Nacional de Estatística, explica Teresa Ribeiro, encontra-se em permanência em Nova Iorque a trabalhar com outras entidades na afinação destes indicadores.

Na quinta-feira, a secretária de Estado e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, estarão em Brasília para a reunião ordinária dos ministros da CPLP. Sob a presidência brasileira, a reunião centra-se nos "avanços e desafios" da Agenda 2030.

"Existe um paralelismo claro entre a agenda do desenvolvimento sustentável e a da sustentação da paz", defende António Guterres, secretário-geral da ONU, que define a Agenda 2030 como a agenda de sustentação da paz.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.