Porta-voz da Casa Branca: "Deus queria que Trump fosse presidente"

Depois de evocar a vontade divina como justificação para a eleição de 2016, Sarah Sanders afirmou ainda em entrevista, a propósito do muro, que é "muito difícil" aceitar lições de moral dos democratas.

"Acho que Deus nos chama a todos para ocupar diferentes papéis em diferentes momentos e penso que Ele queria que Donald Trump se tornasse presidente", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, numa entrevista à estação televisiva católica Christian Broadcasting Network, citada pela BBC.

Depois de evocar a vontade divina como justificação para a eleição de 2016, Sanders continuou: "Acho que ele fez um ótimo trabalho em apoiar muitas das coisas que importam às pessoas de fé."

Questionada sobre a posição da presidente democrata da Câmara dos Representes Nancy Pelosi acerca da proposta da administração Trump para a expansão do muro na fronteira com o México, que esta considerou imoral, a porta-voz da Casa Branca afirmou que esse é um "ataque ridículo" e que "é muito difícil nesta altura aceitar lições dos democratas acerca do que é moral e não é".

Ainda sobre o muro, Sarah Sanders considerou que "proteger as pessoas do país é o dever fundamental do presidente dos Estados Unidos".

Donald Trump, que em 2016 ganhou 80% do voto evangélico, segundo o Washington Post, publicou dias antes da entrevista da sua porta-voz um tweet onde se congratulava pelo facto de estados estarem a reintroduzir o estudo da Bíblia, referindo-se à legislação pendente que pretende levar os estudos bíblicos para a escola pública, lembrou ainda a BBC.