Falso alarme em Bruxelas: suspeito era estudante a fazer experiência

Em atualização

Após cinco horas de operação policial, as autoridades belgas concluíram que o suspeito de transportar explosivos era na verdade um estudante de ciências a fazer uma experiência.

O jovem estaria a estudar as ondas e radiações na cidade, segundo informou o porta-voz da polícia daquela zona de Bruxelas, citado pela imprensa belga.

A Place de la Monnaie, no centro da cidade, esteve fechada durante horas depois de um homem ter sido visto "com fios visíveis" a saírem de um casaco comprido. A polícia foi alertada e montou um perímetro de segurança.

A polícia chegou a chamar a brigada de minas e armadilhas para examinar o suspeito.

O incidente aconteceu numa altura em que a polícia está especialmente alerta já que amanhã se comemora o dia nacional do país.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...