Polícia recebe ajuda inesperada. ISIS identifica dois atacantes de Paris

Última edição da Dabiq, a revista online em inglês dos jihadistas, dedica penúltima página aos nove homens.

O ISIS revelou que dois dos militantes envolvidos nos ataques de 13 de novembro em Paris são iraquianos, numa homenagem aos atacantes na última edição da Dabiq, a revista oficial, online e em inglês. Okasha al Iraqui e Ali al Iraqui (nomes de guerra) foram os responsáveis pelos ataques junto ao Stade de France enquanto decorria um jogo amigável entre França e Alemanha. As imagens dos dois homens correspondem às que que foram publicadas pela investigação policial francesa, que tinha pedido ajuda para os identificar.

A única pista das autoridades eram dois passaportes sírios encontrados no local do incidente, no entanto os investigadores duvidaram imediatamente da veracidade dos documentos.

A montagem fotográfica da penúltima página, com o título "Apenas Terror", inclui todos os jihadistas que levaram a cabo os ataques na capital francesa. Entre eles está Abdelhamid Abaaud, considerado pelas autoridades como o mentor da operação e também Chakib Akruh o jovem belga de origem marroquina que foi morto na rusga feita pela polícia a um apartamento em Saint-Dennis. Ausente da imagem está Salah Abdeslam, em fuga desde o dia dos ataques.

O ataque de Paris dividiu-se entre três locais diferentes: o Stade de France, restaurantes e cafés e a sala de espetáculos Bataclan. Foram mortas 132 pessoas.

Ler mais

Exclusivos