Polícia Marítima em missão na Grécia efetua resgate de 61 migrantes

Dos 61 migrantes resgatados, 28 são crianças

A equipa da Polícia Marítima em missão na Grécia resgatou na madrugada de sábado 61 migrantes, 28 dos quais crianças, indicou este domingo a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Os 61 imigrantes, 17 dos quais homens, 16 mulheres e 28 crianças, são oriundos do Afeganistão, Congo e de Burkina Faso

Em comunicado, a AMN adianta que, na madrugada de sábado, a Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da Polícia Marítima detetou um bote ao largo de Eftalou, ainda em águas turcas, com 61 migrantes, que foram depois resgatados em território grego.

Segundo a AMN, os 61 imigrantes, 17 dos quais homens, 16 mulheres e 28 crianças, são oriundos do Afeganistão, Congo e de Burkina Faso.

Os migrantes desembarcaram em segurança no porto grego de Skala Skaminia.

A AMN explica que, após o barco ter sido detetado, foram "de imediato passadas as coordenadas aos agentes da Polícia Marítima em missão na embarcação 'ARADE', que navegaram para as proximidades", tendo efetuado o transbordo dos migrantes para a sua embarcação, quando estes entraram em águas territoriais gregas.

A Autoridade Marítima Nacional adianta que migrantes desembarcaram em segurança no porto grego de Skala Skaminia.

A missão da Polícia Marítima na Grécia no âmbito da agência europeia de controlo de fronteiras FRONTEX tem como objetivo apoiar a guarda costeira grega com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.