Polícia espanhola detém 24 pessoas e apreende 2,4 toneladas de cocaína

Apreensão "é uma das mais importantes" realizadas nos últimos anos em Espanha relativas ao tráfico de cocaína

A polícia espanhola anunciou hoje ter desmantelado uma rede colombiana de tráfico de cocaína numa operação em que foram detidas 24 pessoas e apreendidas 2,4 toneladas de droga.

Os presumíveis traficantes de droga, pertencentes a dois grupos ligados ao "cartel de Cucuta", "tentavam instalar-se em Espanha", declarou o chefe da brigada de estupefacientes da polícia espanhola, Ricardo Toro, numa conferência de imprensa na cidade de Corunha (noroeste).

A apreensão "é uma das mais importantes" realizadas nos últimos anos em Espanha relativas ao tráfico de cocaína, afirmou.

"A maioria" das pessoas detidas são de nacionalidade colombiana e as restantes são espanholas, precisou, adiantando que muitas são "figuras bastante importantes no tráfico internacional de cocaína".

O seu trabalho consistia em obter a droga e distribuí-la em Espanha e na Europa, através de carros com fundo duplo, sendo o seu objetivo a termo "estabelecer uma nova rota para Espanha" para a cocaína, segundo um comunicado da polícia.

Espanha é o principal ponto de entrada de droga na Europa, devido à sua proximidade com o norte de África, região onde é produzida canábis, e aos seus laços com a América do Sul, de onde vem a cocaína.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.