Polémica com Facebook: buscas na Cambridge Analytica

ATUALIZADA: Escritório de Londres da empresa visitada por 18 agentes

A Cambridge Analytica está esta sexta-feira à noite a ser alvo de buscas na sequência do escândalo da utilização dados de milhões de utilizadores do Facebook sem seu consentimento para disseminar propaganda política.

O supervisor de comunicações britânico, o Information Commissioner's Office (ICO) informou aos media minutos antes da ação ter o mandado judicial de busca em seu poder.

Pouco depois, segundo a BBC, 18 agentes ligados ao ICO entraram nos escritórios em Londres da empresa.

Ainda que tanto a Cambridge Analytica como o Facebook garantam que não fizeram qualquer ato ilegal, a consultora afirma que desde fevereiro do ano passado tem estado em permanente contacto com o ICO.

O presidente executivo da Cambridge Analytica, Alexander Tayler, afirmou ainda que os dados captados do Facebook pela sua empresa foram apagados em 2015, mas que contratrou uma empresa autónoma para fazer uma auditoria aos seus sistemas de forma a que não restem dúvidas de que tal aconteceu.

A líder do ICO, Elizabeth Denham, afirmou já que a investigação em curso se insere num processo mais amplo que visa as campanhas políticas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.