Dez mortos e uma criança desaparecida após tromba de água em Maiorca

Tromba de água caiu sobre cidade de Sant Llorenç des Cardassar. Em poucas horas caíram cerca de 220 litros de água por metro quadrado.

As inundações causadas pelas fortes chuvas que se verificaram nas últimas horas na ilha de Maiorca resultaram na morte de dez pessoas, de acordo com as autoridades locais. Há ainda um desaparecido - uma criança -, três feridos e mais de 200 pessoas desalojadas.

O primeiro-ministro Pedro Sánchez dirigiu-se ao centro de comando das operações de socorro para acompanhar de perto o trabalho dos serviços de emergência e deixou um agradecimento no Twitter.

Ao fim da tarde de quarta-feira subiu para 630 o número de efetivos no terreno, entre militares, polícias, bombeiros e demais serviços de emergência.

As autoridades tinham confirmado na manhã desta quarta-feira a sexta vítima mortal, depois de nas primeiras horas terem sido contabilizados três mortos na sequência das inundações que afetaram na terça-feira à noite a cidade de Sant Llorenç des Cardassar, em Maiorca, sobre a qual caiu uma tromba de água de cerca de 230 litros por metro quadrado em apenas duas horas. De acordo com o jornal britânico The Guardian, dois dos mortos têm nacionalidade britânica. Trata-se de um casal que terá morrido afogado num táxi engolido pela água das chuvas.

O Governo regional lamentou "profundamente" as mortes, através de uma publicação na sua conta da rede social Twitter.

As fortes chuvas nas últimas horas em Maiorca, a maior ilha do arquipélago das Ilhas Baleares, obrigaram a fechar várias estradas na parte oriental da ilha.

O Serviço de Emergência 112 apelou a que todos os moradores permaneçam nas suas casas e que nenhum estudante se desloque hoje às escolas de Sant Llorenc des Cardassar, Colònia de Sant Pere, Artà e Son Servera, num momento em que vários centros desportivos foram preparados para prestar apoio à população.

O Ministério da Defesa confirmou a chegada a Maiorca de 80 militares provenientes de Valência e de sete veículos do Terceiro Batalhão da Unidade Militar de Emergências.

A presidente do Governo das Ilhas Baleares, Francina Armengol, pediu a ajuda do governo espanhol na terça-feira, tendo contactado telefonicamente a vice-primeira-ministra Carmen Calvo, segundo a agência de notícias Efe.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.