Pelo menos nove mortos na passagem do tufão Rumbia pela China

Foram afetadas mais de 1,7 milhões de pessoas e registadas com perdas económicas na ordem dos 140 milhões de euros

Pelo menos nove pessoas morreram na China, na sequência da passagem do tufão Rumbia, que atingiu o centro e leste do país, onde afetou quase quatro milhões de pessoas e causou prejuízos económicos.

Sete das vítimas mortais foram registadas na cidade de Xuzhou, onde 18 pessoas ficaram feridas. Na mesma área, o tufão destruiu 1.800 casas e 68.000 hectares de terra cultivada.

Na província de Anhui, nove cidades e 33 condados foram também atingidos por fortes chuvas, que causaram pelo menos um morto e 13 feridos, segundo as autoridades locais.

Mais de 1,7 milhão de pessoas e quase 243 hectares de terra cultivada foram afetados em Anhui, fixando as perdas económicas diretas em mais de 1.100 milhões de yuan (140 milhões de euros).

Na província vizinha de Henan, registou-se também um morto, enquanto os prejuízos ascendem a 198 milhões de yuan (25,2 milhões de euros).

Três estações meteorológicas locais registaram precipitações superiores a 500 milímetros, enquanto a precipitação diária bateu recordes em oito estações da província.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.