Ataques suicidas causam 54 mortos no sul da Síria

O número de mortos na sequência de uma série de atentados suicidas do Estado Islâmico na província de Soueida, no sul da Síria foi atualizado para 54. É o primeiro ataque em larga escala do grupo terrorista nos últimos meses.

O Estado Islâmico (EI) foi o responsável pelos ataques que também causaram dezenas de feridos, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), citado pela agência de notícias France-Presse.

"Três suicidas detonaram os seus cintos de explosivos na cidade de Soueida", disse o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Outros terroristas suicidas atacaram aldeias na parte nordeste da província, acrescentou.

Cinquenta e quatro pessoas, dos quais 22 civis e 32 soldados do regime de Bashar al-Assad, foram mortas e dezenas ficaram feridas.

Os meios de comunicação sírios informavam que o exército sírio estava à procura de mais elementos terroristas na cidade (que tem o mesmo nome que a província).

Estes ataques são os primeiros desta magnitude lançados pelo EI em vários meses na Síria, onde a organização extremista tem sofrido sucessivas derrotas e controla agora umas bolsas de território.

A província de Soueida (As-Suwayda) faz fronteira com a Jordânia e é controlada pelo regime sírio de Bashar al-Assad.

A guerra na Síria começou em 2011 e tem registado o envolvimento de vários países e grupos extremistas num território cada vez mais fragmentado.

O conflito já matou mais de 350 mil pessoas e causou milhões de deslocados e refugiados.

Ler mais

Exclusivos