Tiroteio em escola na Florida fez 17 mortos. Atirador era ex-aluno de 19 anos

Donald Trump reagiu ao incidente no Twitter

Pelo menos 17 pessoas morreram no tiroteio que esta tarde ocorreu numa escola na Florida, segundo disse à CNN fonte policial.

Oficialmente e em primeiro lugar, as autoridades falaram apenas em "múltiplas vítimas", com o Xerife de Broward a dizer mais tarde no Twitter que o balanço já ia nos 17 mortos. "Estou triste por dizer que 17 pessoas perderam a vida", afirmou Scott Israel.

O autor do tiroteio ocorrido no liceu Marjory Stoneman Douglas, em Parkman, foi detido pela polícia, anunciou depois a polícia do condado de Broward.

Mais tardem o xerife veio revelar tratar-se de Nikolaus Cruz, de 19 anos, que segundo o o Miami Herald era antigo aluno da secundária.

A notícia do tiroteio foi avançada por vários meios de comunicação norte-americanos, com a CBS a citar fonte dos bombeiros no que toca ao número de feridos.

A escola fica cerca de 70 quilómetros a norte de Miami. De acordo com dados citados pela Reuters, tem aproximadamente 3100 estudantes.

Na última atualização feta pelo gabinete do Xerife de Broward, o atirador ainda se encontrava a monte.

A zona está fechada ao público e as autoridades pedem que ninguém se aproxime. O FBI estará no local, diz também a CBS, e equipas SWAT já estão no campus com cães.

Donald Trump já foi informado de tudo o que se passa na secundária Marjory Stoneman, afirmou fonte da Casa Branca. e o governador Rick Scott usou o Twitter para afirmar que está a receber atualizações das forças de segurança.

O Presidente dos EUA também já usou o Twitter para dizer que está a "trabalhar com as forças de segurança no horrível tiroteio da Florida".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...