Passageiros revoltam-se contra xenofobia no metro de Madrid

Utentes do metropolitano da capital espanhola contra manifestação de xenofobia de mulher contra mãe e menina.

Uma mulher que seguia na linha 5 do metro de Madrid começou a criticar uma mãe e a filha de cinco anos, ambas estrangeiras, pelo facto de a menina se ter sentado. Mas outros passageiros reagiram ao discurso xenófobo.

"A mãe sentou a menina e então a mulher começou a repreendê-la, tendo dito que não se podia sentar porque não tinha pago", contou ao El País a fotojornalista Iram Martínez, que gravou no telemóvel o incidente.

Martínez conta ainda que a menina se assustou com a vozearia e que, a certa altura, afirmou que os estrangeiros não pagam Segurança Social mas são atendidos com prioridade.

"Nessa altura os passageiros começaram a pedir que se calasse. Gravei tudo porque me pareceu importante ver as reações das outras pessoas", explicou a fotojornalista.

A linha 2 do metro de Madrid encontra-se encerrada, devido a obras, pelo que as restantes linhas que passam pelo centro têm mais passageiros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".